ROCHAS NA BIBLIOTECA, “LIVROS” QUE NOS CONTAM A HISTÓRIA DA TERRA

Este slideshow necessita de JavaScript.

     A exposição que se intitula “As rochas, testemunhos da dinâmica da Terra!” é composta por uma coleção de rochas, minerais e de fósseis que fazem parte do espólio da escola. Esta exposição pretende evidenciar a importância do estudo das rochas para a compreensão de fenómenos que indicam que a Terra tem uma história geológica, uma idade e um dinamismo muito específico.

Magmáticas, sedimentares e metamórficas as rochas caracterizam os ambientes em que se formaram, indicando também a sua idade relativa (baseada na observação direta de estratos sedimentares e datação por fósseis) ou absoluta (baseada em métodos radiométricos) à escala do Tempo Geológico.

Formadas por minerais, as rochas tanto podem resultar do arrefecimento e consolidação do magma que existe na astenosfera, a alguns quilómetros abaixo dos nossos pés, como da lava emitida pelos vulcões, assim como, a partir do endurecimento das areias das praias e dos rios ou da precipitação de carbonato de cálcio proveniente da dissolução de carapaças e conchas de seres vivos, nos fundos das bacias oceânicas, há já alguns milhões de anos.

As rochas podem ser entendidas como documentos onde ficaram registados todos os acontecimentos geológicos que se manifestaram no Planeta Terra durante milhões de anos.

Se pudéssemos viajar numa “máquina do tempo” poderíamos assistir de perto à formação de uma grande parte das rochas que existem no nosso planeta e aos fenómenos naturais que lhes sucederam. Porém, partindo do princípio que a Terra data de 4600 milhões de anos, que as placas tectónicas se movem à velocidade do crescimento das nossas unhas e que as paisagens geológicas resultaram da ação dos agentes de geodinâmica externa, nas rochas, desde o seu aparecimento, podemos considerar que tudo na natureza tem o seu tempo de formação e de transformação e que todos os processos geológicos são lentos e graduais e por isso impercetíveis ao olho humano.

As rochas, cujas nossas representações se esgotam nas calçadas em granito, basalto e calcário, nos mármores que ornamentam as soleiras de palácios e conventos de antigamente, nas formações de caos de blocos que constituem as encostas da Serra da Estrela, nas areias que constituem as dunas das praias, entre outros exemplos que infinitamente poderíamos continuar a evocar, têm uma história para nos contar. Esta história evidencia a evolução geológica do planeta Terra e também das espécies que existiram ao longo de cerca de 3500 milhões de anos (idade em que apareceram os primeiros seres vivos nos mares primitivos) e que hoje, delas, só existem os vestígios gravados nas rochas que nos permitem estudar o passado à luz dos fenómenos naturais do presente.

As docentes de Ciências Naturais

Sónia Correia e Rita Vicêncio

Departamento de Ciências Exatas e Experimentais

Anúncios